"" As Melhores Dicas Para Emagrecer, Você Encontra Aqui.: As Principais Formas Para Você Emagrecer

sábado, 27 de maio de 2017

As Principais Formas Para Você Emagrecer

Há um monte de conselhos ruins sobre de perda de peso na internet.

A maior parte deles ou não é comprovada, ou é literalmente comprovada que não funciona.

Aqui estão as 12 maiores mentiras, mitos e equívocos sobre a perda de peso. confira como emagrecer urgente agora.

1. Todas as “calorias” são iguais

O teor calórico é uma medida de energia. Todas as “calorias” têm o mesmo conteúdo de energia.

No entanto, isso não significa que todas as fontes de calorias têm os mesmos efeitos sobre o seu peso.

Diferentes alimentos passam por diferentes vias metabólicas e podem ter efeitos muito diferentes sobre a fome e os hormônios que regulam o peso corporal.

Por exemplo, caloria proveniente de proteína não é o mesmo que caloria  proveniente de gordura ou  de um carboidrato.



Substituir carboidratos e gorduras por proteína pode aumentar o metabolismo, reduzir o apetite e os desejos, além de otimizar a função de alguns hormônios reguladores do peso (1, 2, 3).

Além disso, as calorias de alimentos integrais (como frutas) tendem a ser muito mais saciantes de que calorias de alimentos refinados (como doces).

Em Resumo: Nem todas as fontes de calorias têm os mesmos efeitos sobre a saúde e peso. Por exemplo, a proteína pode aumentar o metabolismo, reduzir o apetite e melhorar a função de hormônios que regulam o peso.

2. Peso Perder é um processo linear

Perder peso geralmente não é um processo linear, como algumas pessoas pensam.

EM alguns dias e semanas você pode perder, enquanto em  outros você pode até ganhar um pouco.

Este não é um motivo de preocupação. É normal  o peso do corpo flutuar para cima e para baixo alguns quilos.

Por exemplo, você pode estar carregando mais comida em seu sistema digestivo ou seu corpo pode estar retendo mais água do que o habitual.

Isto é ainda mais pronunciado em mulheres, onde o peso da água retida pode variar um pouco durante o ciclo menstrual (4).

Desde que  a tendência seja cair, não importa o quanto ele flutua, você ainda vai ter sucesso a longo prazo.

Em Resumo: Perder peso pode levar um longo tempo. O processo geralmente não é completamente linear, pois o peso tende a flutuar para cima e para baixo por alguns quilos.

3. Suplementos podem ajudar a perder peso

A indústria de suplementos para perda de peso é enorme.

Há todos os tipos diferentes de suplementos, que afirmam ter efeitos dramáticos, mas eles nunca são muito eficazes quando estudados.

A principal razão de um suplemento funcionar para algumas pessoas é o efeito placebo. As pessoas acreditam na propaganda e querem que os suplementos os ajudem a perder peso, de modo que eles se tornam mais conscientes do que comem.

Dito isto, existem alguns suplementos que podem ter um efeito modesto sobre a perda de peso. Os melhores podem ajudar você a perder alguns quilos ao longo de vários meses.

Este artigo analisa 12 dos mais populares suplementos do mundo para perda de peso.

Em Resumo: A maioria dos suplementos para perda de peso são completamente inúteis. Os melhores podem ajudar você a perder alguns quilos, no máximo.

4. A obesidade é sobre vontade, não biologia

É completamente falso que o ganho / a perda de peso é sobre a força de vontade, ou sobre fazer uma “escolha” para fazer isto ou aquilo.

A obesidade é um distúrbio muito complexo com dezenas, se não centenas de fatores contribuintes.

Existem numerosas variantes genéticas que estão associadas com a obesidade, e diversas condições médicas (hipotiroidismo, SOP, depressão) que podem aumentar o risco de ganho de peso (5).

O corpo também tem vários hormônios e vias biológicas que supostamente devem regular o peso corporal. Estes tendem a estar disfuncionais em pessoas com obesidade, o que torna muito mais difícil perder peso e mantê-lo (6).

Por exemplo, ser resistente à hormônio leptina é uma das principais causas de obesidade (7).

O sinal da leptina é deve dizer a seu cérebro que tem bastante gordura armazenada. Quando a leptina não está conseguindo emitir o seu sinal, o cérebro pensa que você está morrendo de fome.

Tentar exercer a “força de vontade” e conscientemente comer menos mesmo em face do sinal de fome  gerado pela leptina é extremamente difícil, se não impossível para muitas pessoas.

Há até mesmo crianças que estão se tornando obesas nos dias de hoje (8). Como é que alguém pode culpa isso com responsabilidade pessoal ou falta de força de vontade? É muito claro que há fatores biológicos em jogo.

Comer é impulsionado pelo comportamento e comportamento é impulsionado pela fisiologia e bioquímica. Isso é um fato inegável.

Claro, isso não significa que as pessoas devem simplesmente desistir e aceitar o seu destino genético. Perder peso ainda é possível, é apenas muito, muito mais difícil para algumas pessoas.

Em Resumo: A obesidade é uma doença muito complexa. Existem muitos fatores genéticos, ambientais e biológicas que podem ter um efeito significativo no peso corporal. Não é apenas sobre força de vontade.

5. “Coma Menos, Se Mexa Mais” é um bom conselho

A gordura corporal é simplesmente energia (caloria) armazenada.



Para perder gordura, mais calorias precisam sair da suas células de gordura do que entrar.

Em outras palavras, se as calorias que saem, superam as calorias que entram, a perda de gordura ocorre. Isso é um fato.

Por esta razão, parece lógico que “comer menos e se mexer mais” causaria a perda de peso. Isso funciona em ambos os lados da equação de calorias.

No entanto, este é um conselho realmente terrível para aqueles com um problema grave de peso. A maioria das pessoas que seguem este conselho acaba ganhando-o de volta, e há razões fisiológicas e bioquímicas para isso (6).

Uma mudança importante em perspectiva e em comportamento é necessário para perder peso com dieta e exercício. Dizer às pessoas para comer menos e mexer-se mais não é suficiente.

Dizer a alguém com obesidade para apenas “comer menos, mexer-se mais” é como dizer a alguém com depressão para se animar, ou alguém com o alcoolismo para apenas beber menos.

É ridículo e ineficaz, ponto.

Em Resumo: Dizer às pessoas com problemas de peso para apenas “comer menos, mover-se mais” é um conselho ineficaz. Raramente funciona a longo prazo.

6. Carboidratos engordam

Dietas de baixo carboidrato podem ajudar na perda de peso. Isso é um fato científico (9, 10).

Em muitos casos, isso acontece mesmo sem restrição calórica consciente. Desde que  os carboidratos sejam mantidos baixos e a ingestão de proteínas  alta, as pessoas perdem peso (11, 12).

No entanto, isso não significa que carboidratos por si só causem ganho de peso. A epidemia de obesidade começou por volta de 1980, mas os seres humanos comem carboidratos há um tempo maior.

A verdade é que, carboidratos refinados (como grãos refinados e açúcar) estão definitivamente ligada ao ganho de peso, mas alimentos integrais que ricos em carboidratos são muito saudáveis.

Em Resumo: Dietas de baixo carboidrato são muito eficazes para a perda de peso. No entanto, os carboidratos não são o que causam a obesidade em primeiro lugar. Alimentos integrais à base de carboidratos são saudáveis.

7. Gordura Faz Você Gordo

A gordura corporal é gordura armazenada.

Então, comer mais gordura deve nos fazer armazenar mais desta. Parece lógico.

No entanto, verifica-se que as coisas não são tão simples. Não há nada especialmente engordativo sobre a gordura, exceto que ele é frequentemente encontrado em alimentos–lixo (junk food) altamente calóricos.

Enquanto as calorias estão dentro de um limite, a gordura não faz você engordar. Além disso, as dietas com alto teor de gordura (mas pobre em carboidratos) mostraram provocar perda de peso em numerosos estudos (13).

Tal como acontece com tantas coisas na nutrição, isso depende inteiramente do contexto.

Comer uma grande quantidade de gordura , numa dieta a base de junk food com uma grande  quantidade de carboidratos, de alto teor calórico, vai certamente fazer você engordar . Mas não é só por causa da gordura.

Em Resumo: A gordura tem sido frequentemente culpada pela epidemia de obesidade, mas não há nada inerentemente engordativo na gordura na dieta. Ele depende inteiramente do contexto.

8. Tomar café da manhã é necessário para perder peso

Estudos mostram que aqueles que pulam o café da manhã tendem a pesar mais do que aqueles que fazem essa refeição (13).

No entanto, isto se dá provavelmente porque as pessoas que tomam café da manhã são, em média, mais propensos a ter outros hábitos de vida saudáveis.

E foi recentemente testado em um estudo controlado, o maior de seu tipo. Este foi um estudo de 309 homens e mulheres que compararam recomendações, de comer ou pular o café da manhã (14).

Eles não encontraram nenhuma diferença depois de um período de estudo de 4 meses. Não importava se as pessoas comiam ou não o desjejum, não teve nenhum efeito sobre o peso.

É também um mito de que o café da manhã aumenta o metabolismo, ou que comer várias pequenas refeições, faz você queimar mais calorias durante o dia (15).

Comer quando você está com fome, parar quando você está cheio. Coma o café da manhã, se você quiser, mas não espere que ele tem um efeito importante sobre o seu peso.

Em Resumo: É verdade que  aqueles que pulam café da manhã tendem a pesar mais do que não o faz, mas estudos controlados mostram que para perda de peso não importa se você comer ou pula o café da manhã.

9. Fast Food  sempre Engorda

Nem todas as fast foods são ruins.

Devido ao aumento da consciência de saúde no mundo, muitas cadeias de fast food começaram a oferecer opções mais saudáveis.

Existem até mesmo cadeias inteiras, que se tornaram populares que se concentram exclusivamente em servir alimentos saudáveis ​​(como Chipotle, nos Estados Unidos).

É possível obter algo relativamente saudável na maioria dos restaurantes. Por exemplo, um bife ou um hambúrguer sem o pão, com uma batata cozida.

Mesmo as lanchonetes de fast food mais baratas muitas vezes tem algo mais saudável (ou pelo menos não nocivo) do que os suas principais ofertas, como uma salada de frango.

Estes alimentos podem não satisfazer as exigências dos comedores orgânicos rígidos, mas estas opções ainda são uma escolha decente se você não tem tempo ou energia para cozinhar uma refeição saudável.

Em resumo: A maioria das cadeias de fast food oferecem algumas alternativas mais saudáveis ​​do que  suas principais ofertas.

10. Dietas de perda de peso realmente funcionam

A indústria de perda de peso quer que você acredite que “dietas” funcionam.

No entanto, os estudos mostram que as dietas quase nunca funcionam a longo prazo. 85% das pessoas acabam ganhando o peso de volta dentro de um ano (16).

Além disso, estudos mostram que as pessoas que seguem uma dieta são realmente os mais propensos a ganhar peso no futuro.

Na realidade, fazer dieta é um preditor consistente de ganho de peso  futuro – não de perda (17).

A verdade é que você provavelmente não deveria abordar perda de peso com uma mentalidade de dieta. Em vez disso, tornar o objetivo mudar o estilo de vida e se tornar uma pessoa saudável, mais feliz e mais em forma.

Se você conseguir aumentar seus níveis de atividade, comer de forma mais saudável e dormir melhor, você vai perder peso como um efeito colateral natural. Seguir uma dieta de fome, provavelmente não vai funcionar no longo prazo.

Em Resumo: Apesar do que a indústria de perda de peso quer nos fazer crer, dieta geralmente não funciona a longo prazo. A maioria das pessoas ganha o peso de volta.

11. Obesos não são saudáveis, pessoas magras são .

É verdade que a obesidade é associada com um risco aumentado de várias doenças crónicas.

Isso inclui o diabetes tipo 2, doença cardíaca, aumento do risco de alguns tipos de câncer, e outros (18, 19, 20).

No entanto, ainda existem muitas pessoas obesas, que são metabolicamente saudáveis, e muitas pessoas magras que têm essas mesmas doenças crônicas (21).

Parece que o que importa é onde a gordura se acumula. Se você tem uma grande quantidade de gordura na área abdominal, ao redor dos órgãos, então este tipo de gordura está muito mais fortemente associada com doença metabólica (22).

A gordura que se acumula sob a pele, a gordura subcutânea, é mais um problema estético.

Em Resumo: A obesidade está ligada a várias doenças crônicas, como a diabetes tipo 2. No entanto, muitas pessoas com obesidade são metabolicamente saudáveis, e muitas pessoas magras não são.

12. Alimentos Diet podem ajudar a perder peso

Um monte de junk food é comercializado como saudável.

Exemplos incluem alimentos com baixo teor de gordura, alimentos sem de gordura, alimentos processados sem glúten ​​e bebidas  disfarçadas, ricas em açúcar como Gatorade.

Você realmente não pode confiar nesses alimentos. Os rótulos e as alegações de saúde são geralmente colocados lá para enganar, não informar.

Algumas marcas de junk food são realmente imorais. Elas vão mentir para  levá-lo a comprar produtos alimentícios super-prejudiciais, que engordam para você e seus filhos.

Uma boa regra de ouro: Se a embalagem de um alimento lhe diz que é saudável, então provavelmente é ruim para você.

fonte: http://metodo4mind.com/os-12-maiores-mitos-sobre-perda-de-peso/

Nenhum comentário:

Postar um comentário